PUBLICIDADE
Política

Petistas repudiam idéia de pacto com André

| MIDIAMAX


 

A bancada petista já reage contrária a idéia de o governador André Puccinelli, do PMDB, ficar junto com o PT nas eleições de 2010. “O PT não vai ser a mulher de malandro do André”, expressou deputado estadual petista Paulo Duarte.

O parlamentar disse na manhã desta sexta-feira que não tem como admitir Puccinelli numa eventual aliança porque as ações do governador “sempre afastam o PT dele”.

Duarte refuta a possibilidade do pacto, segundo ele, porque o Puccinelli com freqüência “critica o ex-governador Zeca do PT”, e ainda não divulga que as principais obras tocadas aqui no Estado contam com recursos federais.

“Ele [André] diz sempre que o governo dele é quem banca os projetos, mas na realidade o governo de Lula também contribui e isso não é dito. O governador sempre fala mal do PT, não tem como ficarmos jutos de modo algum”, opinou.

O deputado petista disse também que seu partido está fortalecido e que vai disputar o governo com candidato próprio. E para sustentar a versão dos prefeitos que querem desmentir Puccinelli, Duarte disse que quem mais precisa do PT como parceiro, é o PMDB e não o PT do PMDB.

Pé atrás

Quanto ao diálogo mantido entre Puccinelli e Lula, ontem, quinta-feira, em Corumbá, em que o presidente teria pedido ao governador sul-mato-grossense para “se juntar ao PT” em 2010 o deputado pôs uma dúvida na versão.

Segundo ele, os prefeitos de Ladário e Corumbá, petistas, teriam testemunhado a conversa e, ao contrário do que disse Puccinelli, teria sido o próprio governador que sugerira a Lula sobre uma eventual aliança entre PMDB e PT.

Duarte disse que Puccinelli teria perguntado a Lula: “e aí presidente, o PT vai ficar comigo em 2010?”. Lula teria sorrido e questionado o governador: “mas o Zeca [ex-governador] não vai ser candidato?”.

Versão de Puccinelli deixa a entender que o interesse de Lula é tê-lo numa mesma composição partidária ano que vem quando acontecem eleições de presidente, senador, deputados estaduais, federais e governador.

Puccinelli disse ter conversado com Lula no carro do presidente, ontem, do aeroporto de Corumbá até Arroyo Concepcion, na Bolívia, uma distância de três quilômetros.

Já o deputado estadual Pedro Teruel, outro petista, acha “pouco provável” que Lula tenha recomendado o pacto de André com os petistas.

Teruel disse que Lula não faria isso devido ao tempo que ainda distancia da eleição e que o PT já tem candidato. Análise do petista ainda prevê tempos ruins para o governador.

Para Teruel, o PT vai lançar candidato e o PSDB, ligado a Puccinelli, também deve disputar o governo porque os tucanos ambicionam a eleição de José Serra.

“O André não se define e vai acabar isolado, sem grandes parceiros. Terá de disputar sozinho”, é o que acha Teruel.

O deputado Pedro Kemp segue a opinião dos dois petistas. Ele disse que já faz campanha para Zeca, o ex-governador, que não teria intenção alguma em disputar outro mandato senão o de governador.

Rivais

Em MS, Puccinelli já avisou que vai disputar a reeleição. Já Zeca do PT, faz campanhas pelo retorno. Os dois são rivais políticos históricos. Num único confronto, pela prefeitura de Campo Grande, Puccinelli venceu o petista por 411 votos de diferente.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE