PUBLICIDADE
Caarapó

Reforma do Morenão para a Copa ficará em R$ 500 milhões


Cerca de R$ 500 milhões, este é o valor estimado para a reforma do estádio Pedro Pedrosian, o Morenão, para receber a Copa do Mundo em 2014. Entre as dezoito cidades que concorrem para ser uma das subsedes Campo Grande foi a que apresentou o terceiro maior valor em investimentos. Na semana passada a prefeitura municipal enviou para Zurique, na Suíça, o relatório de encargos com informações sobre os projetos e as garantias da capital para cumprir as exigências da Fifa (Federação Internacional de Futebol). No projeto enviado, o Morenão terá capacidade para 44.355, cobertura, área vip, além de praça de alimentação e shopping. Conforme o site de notícias G1, em relação a investimentos, Campo Grande fica atrás somente das cidades de Recife e Manaus, que prevêem investimentos no valor de R$ 1,6 bilhão e R$ 6 bilhões, respectivamente. A expectativa é de que a Fifa escolha doze cidades para receber os jogos, destas, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Brasília estão pré-escolhidas. As vantagens – Para ser uma das subsedes Campo Grande tem a seu favor a localização geográfica de Campo Grande, que faz fronteira com dois países: Bolívia e Paraguai. E ainda divisa com cinco Estados: Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Além disso, o Morenão encontra-se bem localizado, o que torna possível a criação de um corredor de transporte exclusivo, ligando ao aeroporto e fugindo de possível congestionamento no centro da cidade.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE