PUBLICIDADE
Geral

Crise freia 40% dos projetos de usinas para este ano

| CAMPO GRANDE NEWS


Dos 10 projetos de instalação de usinas de álcool e açúcar previstos para serem concretizados este ano em Mato Grosso do Sul, quatro foram adiados e devem ficar para 2010. A informação foi dada esta manhã pela secretária de Produção e Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa.


O diretor do Sindálcool, Isaías Bernardini, afirma que a crise financeira mundial afeta fortemente o setor. Isso porque para se viabilizarem, os empreendimentos dependem de crédito e sem capital muitos projetos acabam adiados.


A implantação de usina envolve recursos milionários - cerca de R$ 300 milhões a R$ 400 milhões por unidade - e via de regra está atrelada a financiamentos bancários.


Só adiados - O superintendente de Indústria e Comércio da Seprotur, Jonathan Soares de Camargo, afirma que, embora a crise possa adiar alguns projetos, todos devem se concretizar porque já estão em fase adiantada de implantação.


"A fase de maturação de um projeto como este é de 25 anos e sempre vão haver altos e baixos", explica. Segundo ele, a normalização do preço do petróleo é outro fator decisivo para manter a viabilidade do álcool.


Hoje há 14 indústrias de álcool e açúcar em funcionamento no Estado, das quais três implantadas nesta gestão. A Seprotur recebeu 80 projetos dos quais 28 são considerados mais adiantados e a perspectiva é que estejam implantados até 2012. Camargo afirma que a viabilidade é quanto o licenciamento ambiental, contrato de equipamentos, aquisição de terras, e plantio de canteiros de mudas.
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE