PUBLICIDADE
Geral

Duelo pela Copa: André contrata marqueteiro; Maggi recorre a consultores

| MIDIAMAX


A pouco mais de um mês da escolha de uma das cidades subsedes da Copa do Mundo de 2014, os governos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, medem força agora no campo do marketing para convencer a Fifa (Federação Internacional de Futebol) de que as suas capitais têm potencial para abrigar um dos grupos do maior evento esportivo do mundo.

A intenção da Fifa é que Cuiabá ou Campo Grande, cidades tidas como as capitais do Pantanal brasileiro, seja uma das subsedes.

Do lado do estado de Mato Grosso do Sul, o governador André Puccinelli, do PMDB, contratou Chico Santa Rita, um marqueteiro político que já atuou tanto em MS quanto em MT. Já o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, do PR, havia contratado antes consultores internacionais que receberam a missão de “vender” a imagem do território mato-grossense como o mais ligado ao Pantanal. Esses consultores, segundo o secretário de Turismo de MT, Yuri Bastos Jorge, trabalham com eventos esportivos, inclusive para a Fifa. A mesma equipe contratada por Maggi, afirma Jorge, atua na organização da Copa da África do Sul, que acontece no ano que vem.

Do lado de cá, Puccinelli sustenta que o governo dele, a prefeitura de Campo Grande e a iniciativa privada, já arrecadou algo em torno de R$ 1,2 bilhão para tocar obras que devem melhorar a infra-estrutura da cidade.

Já do lado de lá, Blairo Maggi, assegurou a Fifa que teria R$ 1 bilhão para mexer nas obras e enriquecer a estrutura de Cuiabá. E governo dele criou ainda um fundo com o objetivo de alocar recursos para investir na competição. Também criou um comitê pró-subsede com participação da sociedade.

André Puccinelli acha que o fato de o prefeito da cidade, Nelsinho Trad, pertencer ao PMDB, seu partido, dá uma vantagem política a capital sul-mato-grossense.

E dá uma cutucada num imbróglio político vivido no território mato-grossense: Maggi e o prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, do PSDB, enfrentam crise por conta da disputa eleitoral em outubro passado.

Amigo de Lula

Se a escolha da subsede exigir influência política, seguidores de Maggi acham que Cuiabá já teria levado a melhor.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE