PUBLICIDADE
Caarapó

Caarapó reivindica instalaçãoda segunda entrância da comarca

Políticos, representantes da sociedade civil e organizada, OAB e Membros do poder judiciário debateram na noite da última quarta feira, a instalação da segunda entrância da comarca local.


 

A classe política de Caarapó, representantes da sociedade civil organizada, a Ordem dos Advogados do Brasil e membros do Poder Judiciário debateram na noite da última quarta-feira, em audiência pública realizada na sede da Câmara de Vereadores, a instalação da segunda entrância da comarca local, que abrange os municípios de Caarapó e Juti. O evento foi organizado pela prefeitura municipal, Câmara de Vereadores e a 28ª Subseção da OAB de Caarapó.

 

O ponto alto das discussões foi o grande número de processos que tramitam na comarca. Segundo fontes do Poder Judiciário, eram 5.454 feitos em 30 de março deste ano. Conforme a advogada Divaney Abruceze Gonçalves, que apresentou os dados estatísticos da comarca, isso representa “uma carga excessiva e até desumana para apenas um juiz, uma promotora, um defensor público e um escrivão judicial”. Com a implantação da segunda entrância, a comarca terá dois juízes, dois promotores e dois defensores, explicou.

 

A audiência pública teve a participação do prefeito Mateus Palma de Farias (PR), do representante do município de Juti, Mauro José Gutierre, dos presidentes das Câmaras de Caarapó, Aparecido dos Santos, e de Juti, Isabel Cristina Rodrigues, do deputado estadual Zé Teixeira, do presidente da OAB de Caarapó, Gilberto Francisco de Carvalho, do conselheiro da OAB/MS, José Joaquim, da promotora Fabrícia Barbosa Lima, do defensor Nilton Marcelo de Camargo, do representante do Sindicato do Poder Judiciário do Estado, Wilson de Arruda Júnior, além de autoridades da s polícias civil e militar.

 

Em seus pronunciamentos, as autoridades destacaram a premente necessidade da instalação da segunda vara na Comarca de Caarapó, consignada em carta que será encaminhada ao Tribunal de Justiça. “A segunda entrância é uma necessidade urgente”, declarou o prefeito Mateus Palma de Farias. Ele acrescentou que vai disponibilizar instalações para a promotoria pública e para o Cartório Eleitoral, “a fim de viabilizar espaço no prédio do fórum para as adequações necessárias à instalação da segunda vara”.

 

Na terça-feira, durante reunião com o corregedor-geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador Divoncir Schreiner Maran, na sede do fórum, as autoridades de Caarapó ouviram do magistrado a promessa da instalação da segunda entrância ainda neste primeiro semestre. A audiência pública de quarta-feira serviu para reafirmar o otimismo das autoridades e da sociedade civil em relação ao fim dessa batalha, que vem desde 2003, quando a Comarca de Caarapó foi elevada à categoria de segunda entrância. A instalação da segunda vara parece ser iminente.(Dilermano Alves)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE