PUBLICIDADE
Caarapó

PDT local quer Mário Duran como candidato a deputado.

Membros querem Mário Duran como candidato a deputado estadual.

| CAARAPONEWS


Por André Nezzi

Em Caarapó, membros do PDT (Partido Democrático Trabalhista) afirmam ter intenção em lançar o professor Mário Duran Leitão como candidato ao cargo de deputado estadual nas eleições de 2010.

De acordo com Oscar Centurião Enciso, membro do diretório municipal do partido, “esse é o momento de Caarapó ter o seu verdadeiro representante, nosso grupo não tem compromisso com nenhum candidato de fora e por isso temos a oportunidade de optar pelo nosso candidato local, ainda mais tendo um nome como o Mário para a disputa”.

Mario Duran Leitão já foi vereador e por duas vezes vice-prefeito do município. Nas duas últimas eleições ele foi adversário do atual prefeito Mateus Palma de Farias.

A respeito do desempenho de Duran na última eleição municipal, Oscar disse que considerou boa sua votação dentro das circunstâncias do pleito eleitoral. “Que outro candidato enfrentou a maquina do município, com apoio do governo estadual, governo federal, dos três senadores, de vários deputados estaduais e federais, não teve apoio de nenhum deputado, não gastou dinheiro e mesmo assim obteve 22% dos votos? Na minha opinião, o Mário é o nome certo, com prestígio e com coragem”, afirmou.

Questionado por nossa reportagem se Mário já teria aceitado ao convite para concorrer a uma vaga na assembléia legislativa, Oscar disse que por enquanto teve apenas uma rápida conversa com Mário Duran, que teria dito ainda não estar pensando neste assunto, porém ele acredita que o pedetista deva aceitar sem problemas:

“Ele (Mário), não tem compromisso com deputados de fora e nunca foi de abandonar seus companheiros, basta ver que, a pedido do grupo, ele aceitou disputar a prefeitura novamente com Mateus mesmo com circunstâncias adversas, por isso acredito que ele vá aceitar ser candidato a deputado e terá uma expressiva votação. Quem sabe Caarapó possa vir a ter novamente um representante legitimo na assembléia”, finalizou.

     

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE