PUBLICIDADE
Caarapó

Câmara de Juti define as comissões e aprova projeto

| DIáRIO MS


A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Juti, através de seu presidente Adriano Passarelli (PDT), convocou terça-feira, 27, os demais vereadores, para decidir sobre a nomeação dos presidentes das cinco comissões permanentes, conforme as atribuições regimentais. Segundo ele, foram nomeados apenas os presidentes das comissões, ficando cada um responsável pela nomeação dos relatores e revisores. “Cada presidente tem autonomia para escolher os demais membros das comissões, porém, obedecendo a proporcionalidade representativa dos partidos políticos existentes no Legislativo”, adianta Passarelli.

Respeitando as atribuições regimentais e a proporcionalidade partidária, as cinco comissões foram formadas e nomeadas da seguinte maneira: Comissão de Legislação, Justiça e Redação, presidente Alceu Adauto Santoro (DEM); Comissão de Finanças e Orçamentos, presidente Alessandra Martins Biazotti Santoro (PMDB); Comissão de Obras, Serviços Públicos e Meio Ambiente, Thiago Compagnoni (PSB); Comissão de Educação Cultura e Esportes, Cláudia de Sena Cabral Ribeiro (PMDB); Comissão de Saúde e Assistência Social, Luzia Aparecida Araújo Rocha (DEM).

Na ocasião, Passarelli também convocou os vereadores para sessão extraordinária de análise e aprovação do Projeto de Lei 001/2009, de autoria da Mesa Diretora, que dispõe sobre a Reestruturação dos Cargos e Vencimentos dos Servidores da Câmara Municipal. A sessão aconteceu ontem, às 9h, com o projeto em pauta sendo aprovado por unanimidade. A presidência adianta, ainda, que a partir do dia 2 de fevereiro a Câmara será reaberta ao atendimento público, no horário das 8h às 13h, de segunda a sexta-feira. Uma sessão solene marcará o início das atividades legislativas, agendada para 16 de fevereiro, as 19h30 horas.


REFORMA


Adriano Passarelli informou que está projetando reformas na estrutura do prédio, entre elas, a construção de um estacionamento anexo à Câmara. Também, recentemente, reformulou o sistema de telefonia do Legislativo, instalando senhas nos ramais, visando maior economia financeira.

Para Passarelli, durante seu mandato, pretende instituir um novo perfil do vereador. Segundo ele, o vereador é o legislador mais próximo do cidadão, em virtude disso, é o mais cobrado no atendimento dos anseios e necessidades da população que, quase sempre, são problemas relacionados à competência do Poder Executivo. “É direito e dever de cada cidadão cobrar do vereador uma atitude de modo a apresentar proposições e sugerir medidas, que visem o interesse coletivo”, afirma. Portanto, acrescenta Passarelli, o vereador deve ir ao encontro das pessoas e ouvir, diretamente, suas preocupações, carências e dificuldades. iniciaCorpo("12;11;14;12;16;13;18;14");


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE