PUBLICIDADE
Geral

André diz que MS tem 10 vezes mais turistas que MT

| CAMPO GRANDE NEWS


No ano passado, Mato Grosso do Sul recebeu cerca de 12 mil turistas internacionais, contra apenas 1.136 de Mato Grosso - rival na disputa para ser subsede da Copa do Mundo de 2014.


Os números foram divulgados nesta manhã pelo governador André Puccinelli, em entrevista coletiva sobre a Copa no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande.


A entrevista coletiva teve o objetivo de apresentar a modelo e atriz Luiza Brunet como embaixadora da Copa e de dar detalhes sobre a preparação para a recepção os membros da Fifa na próxima terça-feira. A idéia é contagiar a população até aquele dia com um sentimento em prol da Copa na cidade.


Puccinelli afirmou que os representantes da federação de futebol “medirão o clima, a efervescência” da população. “Não quero bola murcha”, disse. Ele também ressaltou as qualidades de Campo Grande, sem deixar de fazer comparações com MT e Cuiabá.


Entre as vantagens de Campo Grande estão a garantia de ampliação e transformação do Aeroporto Internacional de Campo Grande, em de cargas; a instalação do 3º Batalhão de Aviação do Exército com 42 aeronaves na cidade (só existem três batalhões em todo o país); e a presença do CMO (Comando Militar do Oeste) também na capital sul-mato-grossense.


Os índices de violência também são usados pelo governador na defesa de Campo Grande. A Pesquisa de Registro Civil mais recente do IBGE mostra que Mato Grosso ocupava em 2007 o 2º lugar no índice de mortes violentas, enquanto Mato Grosso do Sul estava na 11ª posição.


Em 2007, 23,5% das mortes em MT foram por causa violenta, contra 15,9% das mortes em MS. Mato Grosso só perde no índice de mortes por causas violentas como homicídios, suicídios e acidentes de trânsito para Rondônia.


A mesma pesquisa mostra que a criminalidade em MS tem diminuído em relação ao resto do país, já que de 2006 a 2007, o Estado conseguiu cair três posições (de 8º a 11º) no ranking vergonhoso de morte violentas.


Ainda conforme Puccinelli, Mato Grosso do Sul vai gastar entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão para trazer a Copa, mas a maior parte dos investimentos será da iniciativa privada. Na reforma do Estádio Morenão, serão gastos até R$ 500 milhões.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE