PUBLICIDADE
Região

Índios ameaçam bloquear 4 rodovias no Conesul

| DOURADOSAGORA


As lideranças indígenas que estão encabeçando o movimento que visa exonerar a chefe do Núcleo Regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Dourados, Margarida Nicoletti, prometem bloquear a partir de segunda-feira quatro rodovias no Sul do Estado, a MS-156, entre Dourados e Itaporã e as ligam Dourados às cidades de Caarapó, Amambai e Juti.

Além dos bloqueios, o protesto em frente a sede da Funai em Dourados, vai continuar, segundo os índios. Eles ocuparam a sede na segunda. Na quinta-feira, o juiz federal substituto Fabio David, deferiu o pedido de reintegração de posse e determinou que os índios se retirassem da sede. No entanto, eles decidiram acampar em frente do prédio, até que o presidente da Funai, Márcio Meira, decida pela exoneração de Nicoletti do cargo que ocupa desde 2007 na Administração Executiva Regional do Cone Sul.

Desde que iniciou o movimento de protesto, Nicoletti, não compareceu mais na sede da Funai. Nem mesmo os funcionários, que foram dispensados. Os índios montaram um acampamento em frente a sede com barraco de lona. Ontem havia no local cerca de 40 índios, que se revezam diariamente.

Segundo a presidente da Organização Não Governamental Índios em Ação, Dirce Veron, na segunda-feira vão estar em Dourados pelo menos 200 lideranças para traçar estratégias de ação. "Os bloqueios das rodovias vão iniciar na segunda-feira cedo. Esperamos que com isso, sejamos atendidos em nossas reivindicações que é tirar Margarida do cargo e colocar um índio, indicado pala comunidade", afirmou ela.

Dirce informou que os índios estão esperando o retorno de Márcio Meira de Belém do Pará, onde participa de um fórum mundial. "Recebemos a garantia de que assim que ele retornar a Brasília vai analisar nossa reivindicação", revelou Dirce.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE