PUBLICIDADE
Geral

Após perder coroa para brasileira, miss deixa prisão


Uma miss detida semanas atrás em companhia de supostos traficantes fortemente armados no México será libertada após a promotoria anunciou na sexta-feira (30) que decidiu não apresentar acusações formais contra ela.

Laura Zúniga, de 23 anos, atual Miss Sinaloa, foi presa em 23 dezembro de 2008, junto com sete homens, em uma blitz militar. A polícia encontrou rifles e mais de US$ 55 mil nos veículos de luxo onde o grupo estava. Ela deixou a prisão na noite de sexta-feira (30) com advogados e sem falar com a imprensa.
 

Zúniga deveria disputar o título de Miss Internacional em 2009, mas seu título de Rainha da Hispano-americana foi cassado depois da prisão e dado para a brasileira Vivian Noronha, que havia ficado em segundo no concurso.
 

A mulher, "rainha" do Estado de Sinaloa, reduto do narcotráfico no noroeste do país, tem causado comoção na mídia mexicana desde que foi detida em um centro carcerário federal. A promotoria mexicana disse na sexta-feira que não há provas de que ela estivesse envolvida em atividade criminal. Os promotores acreditam que Angel García Urquiza, líder do cartel de Juárez, preso na mesma operação, seja namorado de Laura. A imprensa mexicana diz que eles namoram.
 

Os sete suspeitos detidos na blitz perto de Guadalajara (oeste) permanecerão presos por pelo menos mais 38 dias, segundo a imprensa mexicana. O Estado de Sinaloa está na rota do tráfico de drogas para os EUA, e é local de violentas disputas entre quadrilhas. Os confrontos entre os traficantes e destes contra a polícia matou mais de 5.700 pessoas no ano passado, apesar da presença do Exército e da atenção que o governo de Felipe Calderón dedica ao problema.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE