PUBLICIDADE
Caarapó

Assistentes sociais de Caarapó se irritam com declaração de vereador

Assistentes sociais do município de Caarapó se irritaram com trecho da entrevista do vereador Cido Santos.

| CAARAPONEWS


Assistentes Sociais de Caarapó enviaram e-mail para a redação do CaarapoNews com um texto no qual criticam trecho da entrevista concedida ao portal pelo vereador Cido Santos (PR) e publicada ontem, segunda-feira (3). Segue abaixo, na íntegra, o e-mail:


·         ASSISTENCIALISMO: É um acesso a um bem através da doação ou de serviço prestado individualmente. Está ligado ao voluntariado.
 

·         ASSISTÊNCIA SOCIAL: Política Pública de atenção e defesa de direitos, e é regulamenta pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS).
 

·         SERVIÇO SOCIAL: É uma profissão que atua no campo das políticas sociais, entre elas, a assistência social.
 

 Lendo a entrevista do Vereador Cido Santos, nós Assistente Social, ficamos surpresas com a declaração e a comparação, e gostaríamos de fazer uma observação quando ele menciona que procura valorizar o vereador porque hoje ele é visto como um assistente social.
  O princípio fundamental das atividades de um Assistente Social é executar e avaliar políticas públicas sociais junto aos órgãos da administração pública direta e indireta, elaborar, coordenar, executar planos, programas e projetos que sejam no âmbito da assistência social com a participação da sociedade civil, encaminhar providências e prestar orientação social a indivíduos, grupos e população, orientar indivíduos e grupos de diferentes segmentos sociais, realizar estudos sócio-econômico com os usuários para fins de benefício e serviços sociais junto ao órgão da administração pública direta e indireta.
  Praticar assistência social, nesse caso, á analisar e trabalhar mudança, agindo com ela de forma a ajudar que ele, sozinho encontre suas saídas. Praticar assistencialismo é dar um novo tratamento dentário para ele, uma bolsa de qualquer coisa sem estar desenvolvendo ações para ajudá-lo a sair desta situação de vulnerabilidade.
  Sabemos que o assistencialismo tem que existir e que nunca irá acabar, pois é necessário sanar as necessidades urgentes dos usuários, mais se esta fosse a atribuição de um Assistente Social não seria necessário estudar em uma Universidade durante quatro anos.
  E a diferença maior entre um Assistente Social e um Vereador, além da carga horária é o salário.

(Assistentes Sociais do Município de Caarapó-MS)

Outro lado 
Procurado por nossa equipe, o vereador Cido Santos (PR), se disse surpreso com a interpretação tomada pelas assistentes sociais.
  De acordo com o vereador, a maneira pela qual ele se referiu ao citar as funções de um integrante do legislativo e do assistente social só teve a intenção de salientar que uma função não tem nenhuma semelhança com a outra e que, infelizmente, a inversão de valores acontece. Entretanto, sua declaração não significa, de maneira nenhuma, um desrespeito pelo trabalho do assistente social.
  Cido Santos afirma que em nenhum momento quis desmerecer a profissão do assistente social e lamenta a forma com que foi interpretado.
  “Tenho muito respeito e admiração pelos serviços prestados por toda equipe de assistentes sociais do município. Agora, cada um na sua função, o papel do assistente social não é fiscalizar e legislar e o do vereador não é prestar serviços de assistência social, não há ofensa nisso”, enfatizou o vereador.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE