PUBLICIDADE
Caarapó

Gerente da Granos em Caarapó fala sobre mercado de grãos

Gerente da Granos Corretora em Caarapó, Leonardo Smolii Lima, comentou a respeito do mercado de grãos na região.

| CAARAPONEWS


Por Silmara Diniz

Chuvas, soja, crise econômica mundial. O CaarapoNews conversou com o gerente da filial da Granos Corretora em Caarapó, Leonardo Smolii Lima (29), que comentou a quantas anda o mercado de commodities agrícolas [termo usado para se referir às transações comerciais de matéria-prima nas bolsas de mercadorias], considerando uma série de fatores, inclusive os acima citados.
 
Questionado a respeito do impacto das chuvas na colheita, Leonardo explicou que a chamada soja tardia, colhida durante março/abril, necessita dessas chuvas: “São bem-vindas”, disse, acrescentando também que as chuvas são importantes para o milho safrinha e que a estiagem que atingiu o MS entre outubro e novembro do ano passado ocasionou uma perda estimada de 40% na safra do sul do estado, principalmente em Dourados e região.

O administrador, que trabalha no ramo de commodities há sete anos, acredita que no segundo semestre deste ano, os preços serão mais elevados no mercado de grãos: "Quem conseguir guardar soja e milho certamente venderá a preços melhores", afirmou. Em relação aos preços atuais, ele revela que variam conforme a cotação do petróleo, metais preciosos, mercado acionário americano,  e especialmente oferta e demanda, mas por enquanto o preço deve permanecer estável.

Leonardo disse que nesta segunda-feira (2) os preços, livres de impostos, da soja e do milho eram, respectivamente, R$ 46,00 e R$ 17,00 por saca de 60 quilos. O valor se justifica pela chegada de chuvas na Argentina, terceiro maior exportador mundial de soja em grãos. Os preços estão firmes devido à estiagem, que assolou o país recentemente e causou uma perda considerável na safra, mas sofrem queda em função das chuvas dos dias 7 e 8 de janeiro e previsões de chuva até quinta-feira nas lavouras argentinas, além da possibilidade de frentes frias, que deixam o mercado incerto.

Com o retorno da China às compras, após as festas do feriado do Novo Ano Lunar, é possível que haja uma sustentação nos preços das commodities em Chicago, uma vez que o país é o maior importador e consumidor de soja do planeta.

No Brasil, segundo Leonardo, são esperadas perdas consideráveis na safra, enquanto no Paraguai há o risco de quebra ainda mais grave.


A empresa

A Granos Corretora atua em todo o estado e possui seis filiais, em Chapadão do Sul, Caarapó, Maracaju, Dourados, São Gabriel do Oeste e Sidrolândia, além da matriz, localizada em Campo Grande. Desde setembro, o escritório da empresa em Caarapó está localizado na Avenida Presidente Vargas, 701, ao lado da Rádio Nova Difusora, no centro da cidade, atendendo nos telefones (67) 3453-2927 e 9976-5254.

 

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE