PUBLICIDADE
Caarapó

Vereador Otoniel defende autonomia na Funai

Vereadores indígenas defenderam em Dourados a autonomia da Funai.

| CAARAPONEWS/DOURADOSAGORA


Vereadores indígenas da região Cone Sul estiveram na última segunda-feira (03), reunidos na Câmara Municipal de Dourados para tratar sobre os conflitos acerca da disputa pela administração da Funai. A reunião foi agendada pelo Legislativo, sendo presidida pelo vereador Dirceu Longhi (PT). Estiveram presentes os vereadores Gino Ferreira (DEM), Zezinho da Farmácia e Júlio Artuzi (PMN).

Ao todo são oito vereadores indígenas na região, sendo um de Japorã, Douradina, Dourados, Caarapó, Laguna Caarapã, Coronel Sapucaia e dois de Tacuru.

O vereador caarapoense, Otoniel Ricardo, argumentou que o grupo não considera que os indígenas manifestantes sejam isolados e que pretendem tumultuar a Funai, conforme considera Margarida Nicoletti, administradora do órgão. "Não estamos a favor de nenhuma liderança, tampouco da Funai. Somos de acordo com as decisão dos caciques", disse Otaniel.

Ele não aceita os manifestantes usarem o nome das lideranças e dos vereadores no conflito. "Não temos o poder de disparar críticas contra o nosso povo, se todo esse manifesto está acontecendo é porque deve ter alguma razão. O que não podemos aceitar é que esse impasse continue", argumentou, dirigindo-se aos vereadores da Câmara Municipal.

Otoniel disse ainda, que os vereadores são a favor de melhorias para a comunidade indígena, a exemplo da demarcação de terras indígenas. "A linha de ação dos povos indígenas é discutida na Aty Guassu (grande reunião). Acreditamos que tem que haver um grupo maior que fale em nome de todas as comunidades", explicou.

O vereador Dirceu Longhi disse aos indígenas que o Legislativo estará de portas abertas para ouvir reivindicações e resolver o impasse. Já o vereador Gino Ferreira defendeu a necessidade de se criar uma política séria, que trate sobre os conflitos indígenas.

O presidente da Comissão Especial de Assuntos Indígenas da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul, Wilson Matos da Silva, criticou a posição dos vereadores índios que se mostraram favoráveis a permanência de Margarida no cargo. O fato é constatado porque eles apóiam os caciques, que querem Margarida na Funai.

Wilson Matos revelou ter informações suficientes para entrar com ação civil pública contra a administradora. Segundo ele, várias são as irregularidades praticadas por ela, tais como negar serviços aos indígenas.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE