PUBLICIDADE
Caarapó

Três Lagoas: MP quer saber por que delegado liberou suposto membro do PCC

| MIDIAMAX


Após a divulgação de que o delegado Ricardo de Lara Dias liberou um acusado de tráfico de drogas, suposto integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), logo após ser preso e interrogado, o Ministério Público de Três Lagoas cobra esclarecimento deste caso.
 

As promotoras Ana Cristina Carneiro Dias, Cristiane Mourão Leal Santos e Daniela Araújo da Silva enviaram na tarde de sexta-feira (6) um ofício encaminhado ao delegado Regional de Três Lagoas, Vitor José Lopes e outro endereçado ao comandante da Policia Militar, tenente-coronel Washington Geraldo, solicitando mais informações sobre as prisões e liberações dos detidos.
 

Conforme divulgado, a equipe da Rotai (Rondas Ostensivas Táticas do Interior), da Polícia Militar, deteve na noite desta quinta-feira (5), no “Bar do Muleta”, bairro Guanabara, em Três Lagoas, três pessoas, sendo duas acusadas de tráfico de drogas e outra por ameaça e desacato.
 

Foram detidos: Valdetonio Taivara Lima, de 35 anos, “Vulgo Barcelona” com 33 trouxinhas de cocaína; Mellry Aparecida Luiza Veigas, de 30 anos, com duas “paradinhas” de cocaína que estavam em seu sutiã, 11 papelotes de cocaína e uma cápsula que se encontravam em sua bolsa, além de R$ 364 em dinheiro e uma caderneta de anotações, que segundo a policia, seria para contabilizar o tráfico. E ainda um extrato com três depósitos também estavam em seu poder, sendo um no valor de R$ 500 e dois de R$800. Ela informou aos militares que no momento está desempregada.
 

O terceiro detido Cleiton de Oliveira Arruda, de 24 anos, que no momento da abordagem disse aos policiais “Esses c.. se acham já atirei em PM e para atirar em outro...”. Arruda foi preso por desacato. Em um terreno baldio defronte ao bar os policiais encontraram ainda um tablete de maconha.
 

 

Ofício

O oficio encaminhado ao delegado regional diz “Em notícia veiculada pela imprensa local, tomamos conhecimento que na data de ontem (5), em operação realizada pela Policia Militar, pessoas foram presas em flagrante delito pela prática do crime de tráfico de entorpecentes. Consta ainda que, dentre eles, ocorreu a detenção de Valdetônio Taivara Lima, vulgo “Barcelona”, conhecido por integrar organização criminosa. iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");


 

Noticiou-se ainda que os detidos pela Polícia Militar, ao que tudo indica, em estado fragrâncial, foram interrogados e, após, liberados pelo delegado de Policia Luis Ricardo de Lara Dias por “ausência de testemunhas”.
 

Sendo assim, requisitamos a Vossa Senhoria, no prazo de 05 dias, informações sobre o efetivo ocorrido e quais as providencias tomadas pela Instituição Polícia Civil".
 

Já o ofício endereçado ao comandante da Polícia Militar diz “Solicitamos informações urgentes a respeito do efetivamente ocorrido nesta operação militar para que possamos tomar medidas pertinentes".
 

Atenciosa, Ana Cristina Carneiro Dias, Cristiane Mourão Leal Santos e Daniela Araújo Lima da Silva.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE