PUBLICIDADE
Caarapó

Prefeito decreta situação de emergência em Juti

Prefeito de Juti, Ricardo Justino (PSDB), decretou "situação de emergência" no município.

| DIáRIO/MS


O prefeito de Juti, Ricardo Justino Lopes (PSDB), decretou “situação de emergência” no município, devido às grandes perdas no setor agropecuário, em razão da estiagem prolongada, desde o início do ano.


“Considerando que nosso município tem como principal base econômica, nos resta acolher o anseio da classe produtora e delegar nosso apoio”, ressalta ele, “razão pela qual assinamos este decreto”.

Ele argumenta que a agropecuária move a economia local, tanto para sustento de grandes e pequenos produtores, como de geração de empregos. “A longa estiagem que assolou o município nos últimos meses, com certeza, provocou estragos significativos no campo e nas lavouras, ocasionando grandes prejuízos à classe produtora”, lamenta.


Em Juti, conforme justificativa da administração municipal, nos meses de novembro e dezembro de 2008 e até meados de janeiro deste ano, o baixo índice pluviométrico comprometeu, de forma irreversível, a safra agrícola de verão e prejudicou as áreas de pastagens, com consequências negativas na produção de leite e seus derivados, entre outros rendimentos provindos do campo.

“Mais uma vez reafirmamos, a base da economia do município é o setor agropecuário e os prejuízos decorrentes da estiagem têm repercussão socioeconômica imediata, gerando aumento de desemprego em função de falta de perspectiva de boa colheita e dos investimentos que dela decorrem”, enfatiza Grilo, “o que nos obrigou a decretar situação de emergência em todo o território do município de Juti”.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE