PUBLICIDADE
Política

Em nota, Zeca rebate provocação de André

Ex-governador Zeca do PT responde às críticas feitas ontem pelo governador André Puccinelli.

| MIDIAMAX


O ex-governador Zeca do PT responde às críticas feitas ontem pelo governador André Puccinelli (PMDB), durante entrevista à imprensa em Fátima do Sul. “Não tem mais jeito, a população é sábia e não vai levar ladrão de volta para governar”, disse André, referindo-se à pré-disposição do ex-governador de se candidatar outra vez ao cargo.
 

Zeca rebateu a crítica dizendo que André faz um governo “avaliado como pífio em todas as áreas”, que o governador “não sabe e não quer saber gostar de pobre”, que gasta “R$ 30 mil por mês com ex-prefeitos fazendo sabe Deus o quê?” e, por fim, que manterá o nível do debate.
 

Leia abaixo a íntegra da nota: Diante do destempero verbal do atual governador envolvendo meu governo ontem em Fátima do Sul, assim me manifesto:
 

1- As recorrentes agressões do atual governador são resultados de um governo avaliado como pífio em todas as áreas pela população: Saúde, educação, segurança pública, emprego, infra-estrutura e, sobretudo, no atendimento às camadas mais pobres da sociedade, e que o atual governador é conhecedor pleno.
 

2- Como ex-governador, tenho visitado o estado, conversado com o povo e ouvido os representantes políticos e empresariais acerca do retrocesso que o atual governo pratica nas políticas públicas pelo meu governo estabelecidas. Escuto-as atentamente na condição de homem público que sou. Dou razão, pois além de recorrentes são absolutamente confirmadas pelos fatos. A arrecadação vem aumentando e os investimentos públicos simplesmente não existem. Impõe-se a dúvida na sociedade: Onde está o dinheiro arrecadado através dos impostos e na atual política de arrocho e terrorismo fiscal? Ainda bem que o governo federal, do PT, não nos abandonou.
 

3- O atual governador não vai angariar apoio popular me agredindo, mas trabalhando, mudando o foco, o enfoque e, sobretudo aprendendo algo que decididamente não sabe e não quer saber: GOSTAR DE POBRE.
 

4- NÃO TENHO CULPA DO POVO SENTIR SAUDADES DOS TEMPOS DO MEU GOVERNO.
 

5- Um exemplo simplório: Gastar R$ 30 mil por mês com ex-prefeitos: Juvêncio, Hashioka, Zé Cabelo, fazendo sabe Deus o que? Ao mesmo tempo desativando o Restaurante Popular, próximo ao lixão, alegando de forma grosseira: ISTO NÃO É PROBLEMA DO MEU GOVERNO.
 

6- SE ISTO NÃO FOR PROBLEMA DE GOVERNO, NÃO SEI O QUE POSSA SER ENTÃO.
 

7- Como ex-governador deixo uma sugestão ao atual governador: ouça o povo, cuide dele, seja humilde, aprenda com as lições (especialmente com o recado dado pela população humilde de DOURADOS em 2008), governe pensando nos mais humildes, mantenha o respeito por todos, especialmente por aqueles que através de seu trabalho e empreendimento constroem a riqueza de nosso estado e pela classe política que de igual forma ao governador representa anseios das suas comunidades.
 

8- Por fim, reitero que na condição de homem público manterei o nível e o respeito necessário, mas jamais me calarei diante do quadro de injustiça, desrespeito, grosserias e falta de amor aos desprotegidos socialmente, prática diária do atual governador.
 

JOSÉ ORCÍRIO MIRANDA DOS SANTOS - ZECA DO PT


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE