PUBLICIDADE
Caarapó

Emanuel:'Última semana foi decisiva para que eu fosse eliminado'

Catarinense também fala de Priscila: 'Foi só curtição'

| GLOBO.COM


Com 43% dos votos, o catarinense Emanuel é mais um eliminado da nona edição do Big Brother Brasil. Ele perde para a conterrânea Ana Carolina - por muito pouco, já que a sister recebeu 41% dos votos - e para a paraense Mirla, que teve 16%. "A última semana foi decisiva para que eu fosse eliminado", avalia o agora ex-BBB. Apesar disso, ele revela que não esperava a eliminação. "Achei que ia a Mirla, que vinha falando não estar bem. Acho que não só eu como todo mundo lá dentro ficou abismado", diz, em entrevista já fora da casa.


Dentro dos acontecimentos que encaminharam a saída de Emanuel do programa, a festa da última quarta-feira foi decisiva. "Errei na bebida, aí as pessoas tiveram motivo para votar em mim", fala o catarinense. "Mas queria extravasar. Talvez tenha sido um pouco inconveniente, mas fazer o o quê? Me arrependo por ter feito aquilo, mas por outro lado não me arrependo porque fui quem eu sou", completa o catarinense, que não acha que faltou maturidade durante sua estada no reality show.


Sobre o caso com Priscila, Emanuel diz que foi só "curtição". Ele não considera que nenhum dos dois tenha se apaixonado. 'Entrei com intuito de não ficar com ninguém, mas rolou carência", diz, revelando ainda que o momento mais difícil na casa foi "se segurar" quando a sul-mato-grossense foi para cima dele na primeira festa. Após o confinamento, porém, ele acha que o romance não vai vingar fora da casa. "Sou muito novo, quero conhecer gente, ela quer ter filho logo...", enumera. Apesar disso, o catarinense fica bravo ao saber que a morena mostrou seu piercing genital para Flávio, informação que ele não teve lá dentro. E mostra mais um pouco de ciúmes quando perguntado sobre a possibilidade de ela se envolver com outro brother agora. "Acho que não vai rolar com ninguém, eu espero, mas ela é livre e faz o que quiser."


Quando o assunto é o jogo, novamente o assunto Priscila volta à tona. Emanuel não considera que o envolvimento com a jornalista o tenha feito se dispersar da corrida pelo milhão. "Isso não me deixou perder o foco nem me prejudicou em nada", aposta. Quanto à cantada em Maíra, admite que pode ter pegado mal. "Mas foi pura brincadeira, nem sabia se os dois da Casa de Vidro iam entrar na casa... e sem pensar se isso iria influenciara para minha saída", diz. 
 

 Na continuidade do programa, o catarinense diz que torce por Ralf e acredita em sua vitória. "Ele é esperto e acho que não combina votos. Falei isso para ele lá dentro", conta. "Mas também tem essa de ir ficando a mulherada, elas irem botando os homens para sair, aí uma mulher pode levar", especula. Já Max e Flávio são quem menos têm a torcida de Emanuel. "Eles estão muito um atrás do outro, um faz o que o outro faz", reclama. Se tivesse que eliminar apenas um, todavia, o escolhido seria o gaúcho. "Ele faz muitas brincadeiras, que às vezes incomodam, mas não aceita quando a brincadeira é para o seu lado e quer sempre dar o ponto final." Francine também é alvo de reclamações. "Foi a menos sincera comigo, porque foi na onda do Max e se influenciou a votar em mim", diz.


Sobre a vida fora da casa, Emanuel conta que pretende procurar a mãe de seu filho - que não esteve na sua torcida no paredão -, mas não acredita que os dois vão voltar a se entender. "Ela é mãe do meu filho e querendo ou não tenho um sentimento por ela. Quero botar os pingos no i's, me aproximar e ela tem que entender que dentro da casa era um jogo. Mas já não vínhamos muito bem, ela é muito insegura e se continuar assim não vai dar certo", diz. Em termos profissionais, o catarinense não sabe ainda o que fazer. "Acabei de sair e ainda nem me dei conta, mas espero muito trabalho daqui para frente." Posar nu não está nos planos do ex-brother, mas ele admite que se o cachê for bom pode pensar no assunto.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE