PUBLICIDADE
Região

Datasus mostra 43 mortes no HE e 26 no HUT

| DOURADOSNEWS


Os números de mortes no Hospital de Urgência e Trauma de Dourados ligadas ao trauma e à violência apresentados pelo Conselho Municipal de Saúde são diferente dos números levantados pelo deputado federal Geraldo Resende (PMDB) no Sistema de Informações do DATASUS.
 

 

Conforme o parlamentar, em nota publicada hoje no jornal O Progresso, foram 77 mortes de pacientes de toda região e mais 7 de pacientes encaminhados para Campo Grande, totalizando 84 óbitos. Dessas 77 mortes no município, 43 ocorreram no Hospital Evangélico, 26 no HUT e 8 no HU.
 

Já o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Wilson Cezar Medeiros, disse em nota à imprensa que aproximadamente 190 pessoas acabaram morrendo por falta de neurocirurgião e Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), no Hospital de Urgência e Trauma (HUT), ao longo de 2008. Wilson defende que o HE assuma os dois hospitais, tanto o HUT quanto o Hospital da Mulher, já que possui toda a estrutura, tanto como administrativa quanto clínica.
 

Ontem, o Centro Acadêmico de Medicina da UFGD enviou uma carta à redação lembrando que o Hospital Evangélico “sempre atendeu aos interesses privados”. Os estudantes questionam quais seriam os reais interesses em jogo no que diz respeito ao retorno do atendimento SUS pelo HE, pouco tempo depois de ter fechado seus portões ao atendimento público.
 

Os números apresentados pelos estudantes também são iguais aos levantados pelo parlamentar, já que usaram a mesma fonte de dados, o DATASUS, não contabilizando as mortes registradas em dezembro.
 

Eles também relatam no documento que as cláusulas contratuais que compõem o contrato “sigiloso e urgente" que seria assinado entre prefeitura e HE, foram bloqueadas pelos promotores, uma vez que encontraram inúmeras irregularidades contratuais, muitas delas ferindo diretamente os princípios pré-estabelecidos pelo SUS. E finalizam a carta questionando se esse convênio beneficiará realmente a Saúde de Dourados.
 

Tanto os estudantes quanto o deputado Geraldo Resende defendem que as duas estruturas hospitalares (HUT e HM) sejam incorporadas ao HU que, conforme os acadêmicos, possui espaço físico já construído, plena capacitação profissional e apoio da União para bem atender à população nessas áreas.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE