PUBLICIDADE
Geral

Usina não paga trabalhadores desde dezembro

| ASSESSORIA


Os 700 funcionários da usina Santa Olinda (do megaempresário José Pessoa), no distrito de Quebra Coco, município de Sidrolândia, continuam sem receber salário de dezembro, janeiro, 13º, férias e muitos estão sem receber até rescisões contratuais depois de serem demitidos em outubro do ano passado.

Sem crédito no comércio das duas comunidades, muitos funcionários estão em dificuldade até para conseguir alimentos para seus familiares no dia-a-dia. Apesar da intervenção do Ministério Público do Trabalho, que sentou com responsáveis pela direção da empresa e representantes dos empregados, o quadro não mudou.
  “A empresa não demonstra boa vontade alguma de efetuar os acertos”, denuncia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Fabricação do Açúcar e do Álcool de Rio Brilhante, Oviedo Santos, que tem sido pressionado pelos trabalhadores para conseguir uma solução para o problema.
  Oviedo acredita que a solução talvez esteja em Brasília. Ele pretende formar uma comitiva para seguir ao Distrito Federal para forçar uma audiência com o Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi e pedir ajuda para regularizar a situação dos 700 empregados.
  O presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Mato Grosso do Sul – FTI/MS, José Roberto Silva, também tem acompanhado de perto o problema e lamenta o fato das famílias dos trabalhadores passarem por tamanha dificuldade. Muitas passando até fome.
  As empresas responsáveis pela usina, segundo José Roberto, são a CBAA – Companhia Brasileira de Açúcar e Álcool e a Agrisul.       

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE