PUBLICIDADE
Caarapó

Agrenco anuncia data de assembléia com credores para aprovação de plano

Embasada num plano de recuperação judicial, multinacional liderou, no último dia 19, entre as maiores altas da bolsa

| BOLSA TEEN


Embasada num plano de recuperação judicial, multinacional brasileira liderou, no último dia 19, entre as maiores altas da bolsa, atingindo +12% (doze por cento), razão da alta se justifica pela proximidade da primeira assembléia de credores marcada para o dia 05 de março de 2009 (quinta feira), sendo comentado nos bastidores que a maioria dos credores aguardam a aprovação do plano de Recuperação Judicial já nesta primeira assembléia.
 

  Conforme o plano de Recuperação Judicial, o objetivo da Empresa seria viabilizar, nos termos da LFRE, a superação da crise econômico-financeira do Grupo Agrenco, permitindo que ele continue sua atividade e possibilitando a exploração do seu potencial de Agronegócio.
    Porém, não esta descartada a idéia de vender a empresa, que continua em alta. Por isso, a multinacional optou por entrar com um plano de recuperação judicial, pois um dos compradores colocou como exigência que fosse concedido um prazo suficiente para pagamento das dívidas até que a Empresa pudesse efetivamente estivesse em pleno funcionamento e assim pudesse reativar todas as suas fábricas. As principais candidatas para a compra da Empresa são a francesa Louis Dreyfus, a chinesa Noble e a suíça Gleincore. “Assim que arrumarmos a casa, provavelmente a empresa será vendida, porém, em melhores condições”, analisa.
    Com relação ao retorno de lucros, é indiscutível não só o potencial da Empresa, que somente em 2007 e inicio de 2008, movimentou mais de seis milhões de toneladas de soja. Outro fator importante é o setor do agronegocio que se encontra em constante alta.
    Com a aprovação do plano no inicio de março (05/03/2009), a empresa pretende sanar seus problemas em apenas seis meses. “Esse é o tempo que teremos com o cobertor da recuperação judicial para colocarmos nosso plano em ação”, avalia.
    Modesti conta que, nesse período, a empresa ainda possuirá estoques de produtos para vender e alguns ativos que devem ser desfeitos.  

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE