PUBLICIDADE
Caarapó

Unicap explica reajuste de mensalidades

Associação promete cobrar do município reajuste no repasse.

| CAARAPONEWS


Por Silmara Diniz e André Nezzi

Após receber diversas reclamações em nossa redação sobre o aumento das mensalidades dos ônibus que levam universitários a Dourados, o CaarapoNews conversou com o presidente da Unicap (Associação dos Universitários de Caarapó), Diego Peron, para esclarecer o porquê do reajuste de 50% no valor cobrado dos estudantes.

Diego explicou que quando assumiu a presidência da associação, em agosto do ano passado, havia saldo e, apesar de ter havido reajuste no salário dos motoristas, não houve a necessidade de aumentar as mensalidades dos ônibus porque a média de alunos já era estável. É comum que no segundo semestre do ano, muitos desistam do curso, tranquem a matrícula ou simplesmente deixem de ir por não terem condições de pagar a faculdade.
 

De acordo com Peron, esse ano houve um novo reajuste repassado às empresas de ônibus, devido ao aumento do combustível e que a associação não teve como arcar com as despesas o que refletiu em um acréscimo de 20% nas mensalidades.
  Além disso, a Unicap mantinha acordo com a empresa Trans Edivan no qual era acertado que metade do valor do ônibus seria pago pela associação, para os universitários e metade pela própria empresa, que transportava os alunos que faziam o Ensino Médio em Dourados no período matutino.

  Neste ano, com a falta de alunos secundários a empresa desistiu do acordo e a associação teve que acrescentar mais um ônibus para universitários pela manhã, o que significou mais despesas e um novo reajuste neste mês, que totalizou 50%.
  O presidente da Unicap explica que a associação recebe recursos mensais da prefeitura, no valor de R$ 14 mil e da Câmara Municipal, no valor de R$ 3 mil, que são divididos entre os universitários para desconto nas mensalidades. Porém esses repasses não tiveram reajuste e por isso o aumento.
  De acordo com Diego, a Unicap já procurou o prefeito municipal, que alegou diminuição do valor da arrecadação municipal, que não permite o aumento do repasse e a próxima atitude da associação será enviar um projeto para a Câmara, no sentido de reajustar o valor repassado. “Só aumentamos as mensalidades porque se esgotaram as alternativas, agora resta nos unirmos e cobrarmos do município uma contribuição maior’, disse.
    A respeito do transporte de alunos em pé, outra reclamação constante dos universitários, ele rebate: “Os estudantes já estão reclamando desse aumento, se colocarmos outro ônibus, o custo será ainda maior e acredito que muita gente vai deixar de estudar por não ter condições de arcar. Sabemos que é contra a lei, o aluno não pode ir em pé, as empresas correm o risco e os motoristas sabem disso, se algo acontecer será de responsabilidade das empresas”.
  Enquanto isso, a Unicap combate a inadimplência e economiza os recursos de que dispõe com a mudança da forma de pagamento, que de boleto bancário passa a ser direto na associação. O aluno, então, recebe uma carteirinha, de cor diferente a cada mês, que funciona como passe mensal para a ida a Dourados.
  Para finalizar, Diego salienta que, se um grupo de alunos contratarem outro transporte sem acordo com a Unicap, perde o vínculo com a associação e também o desconto de R$ 50 concedido através de repasses e acordo com as universidades.    

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE