PUBLICIDADE
Caarapó

Procurador vai alegar doença psiquiátrica e assumir homicídio

| MIDIAMAX


O procurador de Justiça Carlos Zeolla, 44, vai confessar ter matado o sobrinho Cláudio Zeolla, 24, com um tiro na nuca na terça-feira passada, em Campo Grande. A informação é de o advogado Ricardo Trad, defensor do acusado, preso desde o dia do crime. Zeolla vai prestar depoimento ao Ministério Público ainda nesta tarde.
 

Trad disse que o procurador de Justiça é separado da mulher há pelo menos oito anos e que nesse período tem recebendo cuidados médicos por problemas psiquiátricos.
 

O defensor disse ainda há pouco na sede do MPE, que era intenção do procurador em solicitar a aposentadoria por conta dos problemas de saúde enfrentados.
 

Zeolla foi preso duas horas após o sobrinho Cláudio ter sido baleado na nuca na terça-feira passada na esquina da rua Bahia com a Pernambuco. Ele deixou um rastro de pistas que evidenciam sua participação no assassinato, conforme reportagem publicadas pelo Midiamax.

iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE