PUBLICIDADE
Política

Simone Tebet diz que aceita disputar Senado e propõe dobradinha com Delcídio

| MIDIAMAX


A prefeita de Três Lagoas, Simone Tebet (PMDB), disse que concordaria com a proposta do governador André Pucinelli, também PMDB, em disputar uma vaga ao Senado nas eleições do ano que vem.
 

Contudo, ela acha que a idéia deve ser debatida melhor e que se fosse concorrer gostaria que o seu partido unisse a outro e dessa aliança surgissem dois nomes para o confronto eleitoral. E deu uma dica do que preferiria: Simone, se escolhida candidata, disse que queria compor chapa com o senador Delcídio do Amaral, do PT.
 

Isto é, a prefeita de Três Lagoas acha que seu partido sairia fortalecido se firmasse pacto com o PT, mas impôs uma condição: ela não crê numa composição com os petistas, caso o ex-governador Zeca do PT, apareça como candidato ao Senado.
 

“Com Zeca [candidato a Senado] ficaria difícil uma composição, as nossas ações políticas ficariam acertadas se Delcídio [senador] estivesse ao nosso lado. Tenho Delcídio como um exemplo político”, disse.
 

Do lado do PT, o ex-governador divulga-se candidato ao governo, mas não descarta a hipótese de disputar pelo Senado.
 

A preferência

Simone Tebet tem surgido como opção do PMDB na disputa a uma vaga no Senado por repetidas vezes nos discursos do governador André Puccinelli (PMDB).
 

“Embora a idéia seja prematura demais, fico lisonjeada quando ouço isso. Sou a terceira via, e me sinto preparada para a disputa”, avisa.
 

Caso Puccinelli leve adiante seu plano, ele deve enfrentar uma encrenca política pela frente.
 

É que o senador Valter Pereira e o deputado federal Valdenir Moka, também ambicionam a candidatura ao Senado.
 

“Hoje, meus candidatos ao Senado são o Valter e o Moka. Viro candidata se eles não quiseram disputar ou se não viabilizarem suas candidaturas”.
 

Convenção

Simone Tebet disse ainda que além dessas condições, é o seu partido quem define as alianças e quem deve ser o candidato. “Na vida pública é assim: existem as possibilidades. Estou preparada, mas é na convenção do partido que decidimos tudo. Em 24 horas, tudo pode mudar, certo?”.
 

Contudo, pela explicação da prefeita que fora reeleita em outubro passado o PMDB deveria escolher um só candidato ao Senado e o partido aliado outro.
 

“Diferente disso seria um suicídio político. Mas nossa intenção primeira mesmo é a reeleição de André Puccinelli”.
 

Simone Tebet disse ainda que ingressou na vida política não por vontade sua e sim pelos conselhos e trajetória política do senador Ramez Tebet, falecido em novembro de 2006.
 

“Se fosse para o Senado iria concluir o belo trabalho de meu pai”, gabou-se.


Simone foi eleita deputada estadual e, um ano e meio depois, candidatou-se e venceu a disputa pela prefeitura de Três Lagoas.
 

Na Assembléia Legislativa sua atuação fora marcada pelos discursos contrários as ações do governo de Zeca do PT, rusga que ainda força uma distância política do petista.

iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE