PUBLICIDADE
Caarapó

Definição sobre o futuro da Agrenco fica para dia 16

Dívidas totais da empresa, no câmbio atual, giram em torno de R$ 1,1 bilhão.

| REVISTA VALOR ECONôMICO


Os credores da Agrenco só decidirão no próximo dia 16 se aceitarão ou não os termos do plano de recuperação que está sendo preparado pela trading de grãos. O pedido de recuperação judicial da Agrenco foi deferido em setembro de 2008, e as dívidas totais da empresa, no câmbio atual, giram em torno de R$ 1,1 bilhão.

Uma assembleia para discutir a questão foi realizada na semana passada em São Paulo, mas conforme reconheceu o presidente da Agrenco, Marco Antonio de Modesti, " ainda há uma série de pontos a serem negociados " . Entre esses pontos estão questões como a forma de pagamento das dívidas e a definição de quem vai operar todo o processo. De acordo com Modesti, a Agrenco tem " entre 600 e 700 credores, sendo que entre 30 e 40 concentram de 70% a 80% das dívidas " .

Ainda que grupos do setor estejam de olho em ativos da Agrenco e que negociações nesse sentido já tenham acontecido, Modesti garante que a intenção da trading ainda é voltar a operar. O principal desses ativos, a unidade de processamento de grãos de Alto Araguaia, em Mato Grosso, continua parada, assim como a unidade de Caarapó.
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE