PUBLICIDADE
Dourados

Polícia registra quatro tentativas de homicídio em 3h

| DOURADOSAGORA


A Polícia Civil de Dourados registrou quatro tentativas de homicídio em três horas. Os crimes aconteceram entre as 21h45 de sexta e 1h de sábado. Uma pessoa foi identificada por três das vítimas e está sendo procurado pela polícia.

Segundo os boletins de ocorrência, o primeiro crime vitimou Magno Soares Rodrigues Russuan, de 29 anos, morador em uma residência localizada no cruzamento das ruas Joaquim Teixeira Alves e Balbina de Mattos, no Jardim Clímax. Segundo a polícia, ele estava em frente a casa em que mora quando dois desconhecidos chegaram. Um deles, armado, teria efetuado um tiro que atingiu o braço direito da vítima, que tentou correr, sendo baleado com três disparos nas costas; num total de quatro tiros. Familiares acionaram Samu e Bombeiros que prestaram os primeiros socorros no local e encaminharam Mágno até o Hospital em estado gravíssimo.

A segunda tentativa de homicídio vitimou um adolescente de 17 anos, morador no jardim Flórida. Ele caminhava por volta das 1h deste sábado, pela rua Monte Castelo, no jardim Independência, próximo a praça Paraguaia quando foi abordado por uma pessoa identificada por ele em boletim de ocorrência  como sendo Dimas Galegari Fabiano, de 19 anos, morador no jardim Flórida. O acusado ocupava uma moto Titan preta com detalhes amarela. Ele teria efetuado vários disparos de arma de fogo contra a vítima que foi atingida com um tiro na perna. A vítima foi encaminhada para o Hospital de Urgência e Trauma.

Outros dois adolescentes de 16 anos também foram vítimas de dísparos de arma de fogo. O crime aconteceu minutos depois do registrado próximo a Praça Paraguaia e teriam relação entre si, já que Dimas Galegar Fabiano, de 19 anos, também está sendo acusado como autor dos tiros. Conforme a polícia, os menores caminhavam pela Rua Élio Vasques, no jardim Flórida quando perceberam que o acusado se aproximava. Ele efetuou vários tiros em direção as vítimas, mas elas não foram atingidas com os disparos. Ambos desconhecem os motivos do crime. A polícia investiga os crimes. (Informações de Sidnei Bronka)
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE