PUBLICIDADE
Política

Pepê entra no PMN disposto a disputar governo ano que vem

| MIDIAMAX


O ex-deputado federal Pedro Pedrossian Filho, o Pepê, assinou ficha hoje pela manhã no PMN, seguindo os passos de sua mãe, Maria Aparecida Pedrossian, que já está no partido desde janeiro. Pepê entra com entusiasmo de ser candidato a governador e, se isso acontecer, pensa em fazer uma “campanha nostálgica”, quer relembrar os feitos do pai e imitar seu jeito de fazer política.
 

“Meu projeto é voltar a fazer política. Quero marcar posição, debater. Isso que quero viver de novo, o embate político, conversar com as pessoas. E tenho em Pedrossian uma grande inspiração política. Se o PMN quiser, estou disposto. Vou fazer uma eleição na base da nostalgia”.
 

O ato de filiação foi na sede regional do partido, na rua 14 de Julho, com a presença do presidente regional Adauto Garcia e da ex-candidata a prefeita de Campo Grande, Iara Costa. Nem Pedro Pedrossian nem Maria Aparecida compareceram.
 

Pepê acha importante o PMN lançar candidato ao governo, sobretudo se concretizado o desejo do governador André Puccinelli (PMDB) de ter em seu palanque tanto o PSDB quanto o PT. “Quando a pessoa não tem escolha, é escrava”, ponderou Pepê, que estuda Filosofia no Rio de Janeiro.

 

Ele reconhece que uma campanha a governador seria uma aventura arriscada, teria poucas chances de vitória, sobretudo se houver o anunciado enfrentamento entre Zeca e André. Mas disse que não tem problema perder: quer marcar posição.


 

Adauto Garcia confirmou o plano do partido de disputar tanto o governo, quanto lançar candidatos a deputado estadual nas principais cidades do Estado. Caso não seja Pepê o candidato, pode ser Iara Costa. Ou o PMN estuda outro projeto para ela, tendo como opção a disputa pelo Senado.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE