PUBLICIDADE
Caarapó

No ar há 25 anos, ‘Canto sertanejo’ entra para a história do rádio

Programa talvez seja o musical há mais tempo no ar em uma emissora de rádio de Mato Grosso do Sul

| CAARAPONEWS


Por Dilermano Alves

O programa Canto Sertanejo já faz parte da história radiofônica de Caarapó. Talvez o musical há mais tempo no ar em uma emissora de rádio de Mato Grosso do Sul – e um dos poucos em nível de Brasil -, o programa completa 26 anos em 2009 e já se consagrou como o principal espaço dedicado aos chamados “pratas da casa”.

“Essa é a ideia: dar oportunidade para quem gosta de cantar, sem a pretensão de transformar todo mundo em artista”, afirma o apresentador Antônio Borges, um fã incondicional da música sertaneja. Caarapoense, 56 anos, o locutor é velho conhecido no meio radiofônico. Está no comando do programa pela rádio Nova Difusora desde 1983, onde começou como auxiliar do primeiro apresentador do então Rancho Sertanejo, Osvaldo Júlio, hoje comerciante em Dourados.

“Assumi a apresentação do programa em abril de 1983, quando o Osvaldo, que trabalhava em uma empresa estatal, mudou-se para Dourados”, conta o apresentador. “De lá para cá, não paramos mais”, acrescenta Borges, que também é repórter esportivo. A equipe já transmitiu partidas de futebol pelos campeonatos brasileiro (Rio, São Paulo e Paraná) e estadual de Mato Grosso do Sul (Campo Grande, Dourados e Ponta Porã).

O programa Canto Sertanejo foi apresentado, em algumas vezes, em duas vozes. Foram companheiros de Antônio Borges no comando do musical locutores como o redator desta matéria, Donizette Rojas, Miguelzinho, Terrinha e Beto Correa.

Perguntado sobre o segredo de estar ininterruptamente no ar por tanto tempo, Borges dá a principal razão: gostar do que faz. “O importante é ser feliz. E eu sou um cara feliz por estar no comando do programa todo domingo, das 9h ao meio dia, enquanto a grande maioria das pessoas está descansando”, diz.

Durante determinado período, no início da década de 90, o programa era transmitido a partir dos bairros, em algumas ocasiões, e também direto do antigo Clube do Trabalhador. “Era uma forma de levarmos os nossos artistas da casa para perto do povo”, justifica o apresentador. “Hoje, porém, nos foi gentilmente cedido pela prefeitura o abrigo de estudantes da praça central, que tem toda infraestrutura para o programa”, observa.

Borges faz questão de lembrar que pelo programa já passaram alguns artistas consagrados, a exemplo de Zé Henrique (da dupla Zé Henrique e Gabriel), que na época era parceiro do caarapoense Jean Paulo (da dupla Jean Paulo e Michell), João Roberto (já falecido, que fazia dupla com Robertinho, antigo parceiro do famoso Léo Canhoto), Trio Mato Grosso, Raízes da Terra, Praiana e tantos outros nomes do mundo artístico sertanejo.

“Quero agradecer toda a população que gosta da música sertaneja, os nossos patrocinadores, os antigos proprietários da rádio Nova Difusora, a família Salomão, da Rede Sul-mato-grossense de emissora, antiga proprietária da rádio, e ao atual dono, o Nelson Feitosa, da Grupo Feitosa de Comunicação, gente que está nos agüentando há tanto tempo”, registra o locutor.

 Enquanto eu puder a os ouvintes nos aturarem, estarei aí levando a música sertaneja aos corações dos caarapoenses apaixonados”, encerra o apresentador Antônio Borges.

           

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE