PUBLICIDADE
Agronegocios

Contaminados, carga de trigo e mamona são devolvidas ao Paraguai

| ASSESSORIA


Nos meses de fevereiro e março deste ano, Fiscais Federais Agropecuários da Superintendência Federal de Agricultura de Mato Grosso do Sul, lotados na Unidade de Vigilância Agropecuária Internacional de Ponta Porã (Uvagro/SFA/MS), rechaçaram 301 toneladas de trigo (in natura) e 86 toneladas de mamona de origem paraguaia.
 

As apreensões aconteceram durante os procedimentos de fiscalização das importações dos produtos, quando foram detectados grande quantidade de insetos vivos nas amostragens realizadas nos caminhões vindos do Paraguai.  
 

Segundo o FFA Silvio Nasu, Chefe da Uvagro de Ponta Porã, nesses casos o procedimento correto seria prescrição de tratamento para realização de expurgo das carretas. No entanto devido à inexistência de uma empresa credenciada no Estado para execução desse serviço, e de uma área apropriada e segura, foi determinada a devolução das mercadorias contaminadas para o local de origem. 
 

Nasu acrescentou também que atualmente a Zona Primária de Ponta Porã, localizada no pátio da Receita Federal, onde são verificadas as mercadorias importadas e exportadas, não possui infra-estrutura adequada para realizar as devidas fiscalizações de produtos de origem vegetal e animal, podendo comprometer os trabalhos de vigilância agropecuária nessa região da fronteira.
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE