PUBLICIDADE
Caarapó

Universitários da Unigran prestam assessoria para o Cema de Caarapó

Cema de Caarapó: Instituição sobrevive de doações

| CAARAPONEWS


Por José Carlos, especial para o CaarapoNews

Um grupo de universitários do Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran), do 5° semestre do curso de Comunicação Social, estão realizando um trabalho sobre o “Jornalismo no Terceiro Setor” com uma instituição de Caarapó. O órgão escolhido foi o Centro Educacional Marie Ariane (Cema). O objetivo é fazer um trabalho de assessoria, mostrar quem ela é, o seu trabalho, suas necessidades e aproximar cada vez mais a  sociedade da  instituição.
 

  O Cema  é uma casa de guarda, totalmente filantrópica, não auferindo lucros em suas atividades diárias, voltada especificamente para o cuidado com menores carentes, integrando moradia, assistência médica, hospitalar e odontológica.
    De acordo com o presidente, José Nilson Fiorenza, a instituição foi fundada em 12 de outubro de  1993 com o dinheiro enviado por uma família da França que no ano anterior  havia  adotado as crianças Maria (Marie) e Ariane de Caarapó.
    Fiorenza disse ainda que a entidade recebe crianças e adolescentes de ambos os sexos, devidamente encaminhados pelo Conselho Tutelar Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. A entidade abriga hoje 22 crianças com uma faixa etária de seis meses a 16 anos. Ao entrarem na instituição, elas passam por uma bateria de exames e atendimento psicológico.
    O presidente acrescentou  que  a diretoria tem o mandato de um ano e a  eleição é feita com membros da Maçonaria e do Rotary Club. A instituição é mantida com recursos do Lions Club de Caarapó, Loja Maçônica, Rotary Club, Prefeitura de Caarapó e Juti, Promossul, conjunto de sócios anuais da diretoria e doadores diversos. “Atualmente as despesas mensais giram em torno de R$ 12 mil. Já a receita tem uma média de R$ 7 mil. “Aí é só entrar em contato com um banco de doadores que temos de prontidão e geralmente a saída equilibra-se com a entrada”, falou.
    Outro fator que o presidente deixou bem claro diz respeito ao recebimento das doações, as quais devem ser feitas geralmente em produtos. “Mexer com dinheiro não é fácil e principalmente quando é dos outros, com os produtos trabalhamos mais tranqüilos. A outra vantagem está relacionada à aproximação por parte de quem está doando, ele vem trazer o alimento e já conhece o trabalho e as crianças”, acrescentou.
    De acordo com o pai social, Wagner Matos que mora com os internos na entidade, no Cema todos os internos estudam no período da manhã na Escola Municipal Cândido Lemes dos Santos e a tarde participam de diversas atividades como: aula de inglês, ProJovem, reforço escolar, práticas esportivas, computação e outras.  
  Segundo Maria Aparecida de Matos, considerada como mãe social e que também mora com as crianças,  existe um fator que tem dado certo na instituição e que muitas pessoas da sociedade não tem conhecimento. “Temos um banco de dados em que as famílias se cadastram e são analisadas pela diretoria com o objetivo de ter o direito de levar uma criança para passar o final de semana com os requisitantes. É uma maneira das crianças se interagirem, conviver com outras famílias, conhecer outras realidades  e receber carinho e afeto de pessoas que não são comuns no seu dia-a-dia ”, destacou.
    Matos disse ainda que neste período de existência do Cema,  muitas crianças já passaram por ali. Algumas já constituíram famílias, outras estão começando a escrever sua própria história. “É o caso do jovem conhecido no município como Sidney Gob, que tinha um grande interesse pela música, foi para Ribeirão Preto/SP e hoje começa a fazer sucesso no interior paulista cantando a música sertaneja com seu parceiro Santiago, são exemplos que nos ajudam a dar força para continuar lutando em prol destas crianças”, finalizou.
    O Centro Educacional Marie Ariane (Cema), está localizado na Av. Barão do Rio Branco, N° 86, no centro de Caarapó. O telefone para contato ou doações é 3453 1275.  

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE