PUBLICIDADE
Política

André amplia vantagem na disputa pela reeleição em 2010

| CAMPO GRANDE NEWS


A caminho da disputa eleitoral em 2010, o governador André Puccinelli é líder com mais de 25 pontos percentuais à frente do segundo colocado na intenção de voto do eleitor.


Segundo pesquisa do Ipems (Instituto de Pesquisa de Mato Grosso do Sul), em todos os cenários apresentados ele venceria com larga vantagem, já no primeiro turno, caso as eleições ocorressem agora.


Diante da possibilidade de enfrentar o ex-governador Zeca do PT, a senadora Marisa Serrano (PSDB) e o ex-deputado federal Pedro Pedrossian Filho (PMN), Puccinelli seria eleito com 48,35% dos votos.


Os três adversários foram relacionados pelo Ipems por serem os indicados até o momento como possíveis candidatos em 2010.


Nesse cenário, Zeca seria o segundo colocado – com 22,95%, Marisa teria 12,10% e Pedrossian Filho 5,20%.


O governador aparece na frente tanto na Capital (47,17%), quanto no interior (49,02%) e lidera em 33 dos 40 municípios pesquisados. Em Dourados, o peemedebista alcança uma das maiores diferenças em relação ao segundo colocado, com 58,12% dos votos, contra 17,28% do rival petista.


A região sul é a de melhores resultados para Puccinelli, onde ele atinge recordes como 77% da preferência em Itaquiraí e 73,33% em Iguatemi.

Zeca é o único a aparecer na liderança em alguns pontos do Estado, especialmente na região do Pantanal, como Corumbá, onde teria 39,56% contra 37,36% de Puccinelli.


O ex-governador também leva vantagem em Maracaju – 39,39% (PT) contra 33,33% (PMDB); Jardim – 36% (PT) contra 32% (PMDB); além de Anastácio – 33,33% (PT) contra 29,16% (PMDB); Rio Verde – 52,63% (PT) contra 36,84% (PMDB); Camapuã - 41,18% (PT) contra 35,29% (PMDB); e Ladário - 62,50% (PT) contra 31,25% (PMDB).

O levantamento foi o segundo deste ano, feito em parceria com o Campo Grande News, rádio FM Capital e Jornal O Estado de MS. Desde janeiro, data da primeira, a vantagem entre Puccinelli e Zeca do PT aumentou 5 pontos percentuais.


Avanço - Pesquisa aplicada de 21 a 29 de janeiro de 2009 mostrava Puccinelli com 47%, contra 27,17% do petista, e 15,56% da senadora tucana em intenções de voto.


No entanto, o número de indecisos cresceu ligeiramente em março, passando de 5,39% para 6,40%, assim como os que disseram não votar em nenhum dos candidatos apresentados, índice que há dois meses atingia percentual de 4,72% e agora é de 5%. Isso, mesmo com a inserção de um terceiro nome na lista, o de Pedrossian Filho.


O levantamento recente foi realizado no período de 13 a 20 de março de 2009.

No embate direto entre o atual e o ex-governador, a diferença entre os dois sobe para 30 pontos percentuais, segundo projeção do Ipems. André tem 58,10%, contra 28,10% do petista.


Mas Zeca ainda é o principal adversário para 2010, aponta o levantamento. No cenário em que a disputa de Puccinelli é com Marisa Serrano, ele surge com 58,20%, contra 19,80% da senadora.


Na estimulada com Pedrossian Filho, o governador tem 62,05% e o possível candidato do PMN atinge 14,60%.


Em relação aos votos válidos, com os 4 na disputa, a vantagem de Puccinelli sobe. Ele aparece com 54,57%; Zeca fica com 25,90%; Marisa tem 13,66% e Pedrossian Filho 5,87.


Espontânea - Na pesquisa em que os nomes dos candidatos não são apresentados, o que mais chama a atenção é o número de indecisos: 68,60% dos eleitores dizem que ainda não escolheram o candidato ou não opinaram, a maioria deles em Campo Grande, onde esse índice atinge 78,07%.


Entre os apontados espontaneamente pelo eleitor, André Puccinelli lidera com 16,50% contra 8,75%% do ex-governador Zeca do PT. O senador Delcídio do Amaral aparece em terceira posição, com 2,75% dos votos, na frente da senadora Marisa Serrano, que tem 1,40%. Pedrossian Filho fica em quinto lugar, depois do prefeito Nelsinho Trad, que também foi lembrado pelos eleitores.


Outros nomes que aparecem na pesquisa são de vereadores, deputados estaduais e ex-governadores.


Rejeição – Zeca ainda é o que enfrenta maior rejeição em relação aos demais candidatos a 2010. Na estimulada, tem 15,15% e Puccinelli 10,35%. O maior percentual está entre os que dizem não ter resistência a nenhum deles: 44,78%.


Outros 7,48% disseram que não votariam em Pedrossian Filho e arejeição de Marisa ficou em 6,63% e.


O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2,19 pontos percentuais para mais ou para menos.






 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE