PUBLICIDADE
Caarapó

Caarapó tem número preocupante de focos de dengue

Focos do mosquito Aedes Aegypti ultimamente estão sendo encontrados em utensílios domésticos

| CAARAPONEWS


Por Silmara Diniz

A Secretaria de Saúde de Caarapó, por meio do setor de controle de vetores, informou que o índice de infestação predial de focos de dengue do município é de 4,5%, número bem acima do caráter estável que é inferior a 1%. De acordo com o coordenador do controle vetor do município, Ivo Benites (44), a situação é preocupante: “A Organização Mundial de Saúde considera que acima de 1% existe o risco de ocorrências e epidemia"

Benites conta que os focos do mosquito Aedes Aegypti ultimamente estão sendo encontrados em utensílios domésticos, como vasos de cultivo de plantas e bebedouros de animais, mas que pneus nos quintais, reservatórios de água e terrenos baldios sujos também são criadouros do mosquito e devem ser limpos.

Alguns dos sintomas de dengue são febre alta, dor de cabeça, dor nos olhos, manchas vermelhas na pele, vômito e diarréia. Segundo o coordenador de vetor do município, ao sentir dois a três dos sintomas acima, é aconselhável procurar uma unidade de saúde e não se medicar sem prévia consulta. Ainda de acordo com Benites, desde o início do ano até agora são 6 casos notificados, dos quais 4 deram resultado negativo, ou seja, os sintomas não eram dengue, e 2 ainda aguardam resultados.

Benites explica, ainda, que uma campanha da Secretaria de Saúde está prevista para o início de abril com o intuito de combater e controlar, além dos focos do mosquito da dengue, a infestação do caramujo africano, que pode transmitir vermes e sobrevive em terrenos baldios, sobras de construções, pilhas de telhas e tijolos e suas conchas também servem como criadouros para o Aedes aegypti.

A equipe de saúde pública de Caarapó utilizará mecanismos de mobilização junto à população e promoverá coleta de lixo e entulhos. A tarefa da população caarapoense será de retirar os entulhos dos quintais e, enquanto os agentes de saúde ainda não visitam os moradores para orientação, o coordenador de vetor pede que a população proceda os cuidados para evitar a proliferação do mosquito da dengue e diminuir seu índice no município.

“A Secretaria de Saúde trabalha constantemente desenvolvendo medidas e promovendo visitas de agentes de saúde para evitar esses focos, mas a população deve entender que sua participação de forma efetiva é que vai garantir que não haja dengue em Caarapó. O melhor agente de saúde é o morador”, finalizou Benites.

Alguns cuidados fundamentais para evitar criadouros do Aedes aegypti, de acordo com folheto distribuído pela Secretaria Estadual de Saúde, são:

- Armazenar garrafas somente com a boca para baixo;
 
  - Não deixar água acumulada sobre lajes;
 
  - Colocar areia nos pratos de plantas;
 
  - Jogar no lixo ou guardar em locais cobertos os pneus velhos;
  - Não jogar lixo em terrenos baldios e deixar os sacos sempre bem fechados e secos;
 
  - Manter a calha de sua casa sempre limpa;
 
  - Lavar os pratos dos vasos das plantas uma vez por semana com escova e sabão;
 
  - Tampar corretamente tonéis e barris de água, caixa d’água e cisternas;
 
  - Descartar no lixo todos os tipos de objeto que possam acumular água;
 
  - Lavar o interior dos reservatórios de água com escova e sabão.    

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE