PUBLICIDADE
Caarapó

Vereadores participam de seminário na capital

Os vereadores Agripino Benites (PT), Mário Valério (PR) e José Carlos Fagundes (PTB), estiveram no dia 1° de junho representando a Câmara Municipal de Caarapó em Campo Grande.

| ASSESSORIA


 Os vereadores Agripino Benites (PT), Mário Valério (PR) e José Carlos Fagundes (PTB), estiveram no dia 1° de junho representando a Câmara Municipal de Caarapó em Campo Grande nas dependências da Assembléia Legislativa do Seminário “Alternativas de Desenvolvimento, Possibilidades e Limites”, seminário proposto pelos deputados estaduais do PT, Pedro Kemp e Paulo Duarte.

Os temas deste seminário foi a respeito sobre o desenvolvimento da produção Agro-Combustíveis em Mato Grosso do Sul, com palestras do professor Bautista Vidal, Doutor em física pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e engenheiro civil pela Universidade Federal da Bahia, sendo atualmente aposentado, tendo inclusive desenvolvido o Programa Nacional do Álcool (Pró-Alcool) na década de 70.

Outro palestrante foi Roberto Terra, Consultor do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Coordenador dos Pólos de Biodiesel e da Agricultura Familiar da região Centro Sul.

José Pessoa Queiroz, Presidente do Sindicato das Industrias de Açúcar e Álcool, Tereza Cristina Correia da Costa Dias, Secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção, da Industria, do Comercio e do Turismo de Mato Grosso do Sul, e por fim Carlos Alberto Negreiros Said Menezes, Secretário de Estado de Meio Ambiente, Antonio Thomas Junior da Universidade Estadual de São Paulo, Antonio Brand professor da Universidade Católica Dom Bosco, Edvaldo César Moreto professor da Universidade da Grande Dourado, Paulo Guilherme Cabral Coordenador Nacional do Programa Pantanal e Cícero Ávila de Lima Diretor Geral da Fundação do Trabalho e Qualificação Profissional de Mato Grosso do Sul.

As palestras giraram em torno do ritmo acelerado da busca de uma nova motriz energética para o Brasil, baseada no etanol e nos biocombustíveis e que envolve o governo, empresários, trabalhadores, agricultores, universidades, ambientalistas, enfim todos os setores da sociedade num debate profundo sobre o assunto visando os impactos ambientais possíveis, o desenvolvimento das regiões e principalmente os resultados que estas inovações irão proporcionar e apontar os novos caminhos para o estado, os quais considerem de maneira indissociável, os aspectos econômicos, sociais e ambientais.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE