PUBLICIDADE
ms

Chuva de meteoros surpreende sul-mato-grossenses na madrugada

Meteoritos são confundidos com óvnis, bolas de fogo e até avião caindo

| MIDIAMAX


Uma chuva de meteoros cruzou o céu nesse domingo (28), à 1h45 da madrugada, em Mato Grosso do Sul deixando muitas pessoas surpresas com o fenômeno. Pessoas no município de Dourados, Nioaque, e Campo Grande puderam assistir a chuva de meteoritos. Na Capital os meteoros puderam ser vistos da Via Morena.
 

Em vídeos enviados por leitores muitos acharam que a chuva de meteoros pudesse ser avião caindo, outros que o fenômeno fosse óvnis, bolas de fogo. Há relatos de que várias pessoas acionaram a Policia Militar, de Dourados, com medo do que pudesse ser o fenômeno.
 

Um leitor postou um vídeo em um grupo de classificados de Mato Grosso do Sul e provocou vários comentários. Um dos participantes disse que ficaria de “tocaia” até amanhecer, para ver se conseguia presenciar novamente.
 

Outra participante chegou a dar uma explicação mais técnica. “Duas vezes por ano, porém, a Terra passa pela órbita de Halley, e os fragmentos de rochas e poeira que se desprendem do cometa causam chuvas de meteoritos. Uma delas, denominada chuva de Eta Aquarídeos”, opinou. Também teve quem brincasse com o fenômeno, dizendo que o mundo ia acabar e outros que relacionaram a despedida do Natal. “Relaxa. Era o Papai Noel indo embora”, postou.
 

Outro integrante do classificado chega a falar do fim dos tempos:  “A bíblia fala de uma chuva de meteoritos por ocasião de uma das pragas do apocalipse. – E sobre os homens caiu do céu um grande saraivada, pedras quase do peso de um talento. Apocalipse, 16.21”.
 

A chuva de meteoros é um evento em que um grupo de meteoros é observado irradiando de um único ponto no céu (radiante). Esses meteoros são causados pela entrada de detritos na atmosfera a velocidades muito altas. Numa chuva de meteoros, esses detritos geralmente são resultado de interações de um cometa com a Terra, em que material do cometa é desprendido de sua órbita, ou quando a Terra cruza essa órbita.  A maior parte dos meteoros são menores do que um grão de areia e por isso quase sempre se desintegram e não atingem a superfície do planeta. Chuvas intensas e incomuns de meteoros são também chamadas de surtos ou tempestades de meteoros, nas quais são vistos mais de mil meteoros por hora.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE