PUBLICIDADE
Policial

Adolescente de MS morre no PR e desastre mata agente funerário que buscava corpo

| A GAZETA


Tragédia atrás de tragédia, foi o que ocorreu com uma jovem indígena guarani-kaiowá de 17 anos, natural da aldeia Kurusu Ambá, de Coronel Sapucaia, e o motorista de uma empresa funerária de Paranhos, nesta semana. 
 

A jovem morreu aparentemente por causa de suicídio, no último dia 24, em Campo Mourão (PR), onde o companheiro, também indígena, a levou para trabalhar. Por conta da morte da jovem, uma empresa funerária de Paranhos ficou responsável por buscar o corpo da jovem no Estado vizinho. Outras quatro pessoas ficaram feridas e uma em estado grave por conta da colisão.
 

Porém no trajeto de volta o carro que André Cristian Dias Soley, de 23 anos, dirigia da empresa Interpax, se envolveu em um acidente na MS-295 entre Tacuru e Iguatemi na manhã deste sábado (27), causando a morte de Soley.
 

André transitava no sentido Iguatemi a Tacuru, quando houve uma colisão frontal com um Gol, no qual estavam quatro passageiros, moradores de Ponta Porã. Todos tiveram ferimentos e um deles, que ficou em estado grave, foi levado ao hospital de Dourados.
 

O companheiro da adolescente também estava no carro e foi levado desorientado ao hospital de Tacuru. De acordo com a polícia, o marido da jovem apresentou o atestado de óbito que tem suicídio como causa da morte da esposa.
 

Por outro lado, a liderança indígena da aldeia da jovem suspeita que a adolescente possa ter sido assassinada, já que há um histórico de brigas entre o casal. Contudo, o marido portava uma certidão de óbito na qual atestaria a causa de morte como suicídio, o que descaracterizaria a suspeita.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE