PUBLICIDADE
Caarapó

Alvo de quadrilha de arrastadores era prefeito de Juti

A Polícia Civil de Caarapó, através do delegado Regional Nazi El Kadri, e delegado de Juti Valter Guelssi, apresentou na tarde de quarta-feira a imprensa, os integrantes da quadrilha de arrastadores, presos em Caarapó e Dourados.

| DOURADOSAGORA/CAARAPONEWS


 

A Polícia Civil de Caarapó, através do delegado Regional Nazi El Kadri, e delegado de Juti Valter Guelssi, apresentou na tarde de quarta-feira, 06 de junho, a imprensa os integrantes da quadrilha de arrastadores, presos em Caarapó e Dourados. A polícia ainda está à procura de outros três membros do grupo criminoso que continuam foragidos. Um fato que chamou a atenção durante os depoimentos colhidos pela polícia foi que os envolvidos afirmaram que o alvo da quadrilha era o prefeito de Jutí, Neri Muncio Compagnoni (PDT).

Conforme a polícia, que reuniu a imprensa na tarde dessa quarta-feira em Caarapó, o prefeito só não sofreu o assalto por que no dia em que aconteceria o crime, haviam várias pessoas em frente a casa dele. Com o plano frustrado a quadrilha decidiu, segundo a polícia, a assaltar o segundo da lista, José Adalto, que é primo de Érique. O fato foi registrado na noite do ultimo Domingo. Na ocasião os criminosos levaram da casa da vítima uma caminhonete S-10 e uma moto.

Já estão presos: Tatiane Gabriel Acosta, 22 anos, moradora em Dourados, Rosimeire Aparecida Santos Carneiro, 24 anos, moradora em Caarapó e Érique Morales Queiróz Palma, morador em Dourados. Enquanto as mulheres atuavam como "abatedoras" o grupo realizava os crimes. Érique vem sendo apontado como o líder da quadrilha.

  Através da prisão das mulheres foi possível identificar ainda outros três homens membros do grupo, que estão foragidos. São eles: Marcelo Costa Araujo, Arcindo Godoi Portilho (marido de Rosimeire) e Edevaldo Carlos Pereira, 24 anos (Esposo de Tatiane).

 O delegado de Juti, Valter Guelssi, está representando pela prisão dos foragidos. Todos os envolvidos devem responder pelos crimes de assalto, formação de quadrilha e tráfico de drogas, já que foram encontrados entorpecentes no local onde eles moravam. Cerca de 2 quilos e 400 gramas de maconha foram apreendidos na casa de Alcindo, um dos foragidos. Além disso, foram apreendidos nas investigações um revólver calibre 38, facas, telefones e munições.

 Ao todo a quadrilha roubou cinco caminhonetes, um caminhão, três motos e um carro gol de passeio. A polícia ainda investiga se o grupo é responsável pelo assalto na noite de ontem em Dourados. Na ocasião foi levada uma caminhonete Silverado D 20 cinza de funcionários de uma usina de álcool. Os delegados não descartam a possibilidade dos foragidos serem os responsáveis pelo crime, pelas características da ação criminosa.

A polícia trabalha agora para localizar os foragidos. Os trabalhos aconteceram em conjunto entre a Polícia Civil de Juti, Caarapó, Dof, e Sig de Dourados. (Informações de Sidnei Bronka)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE