PUBLICIDADE
Caarapó

"Dona China" é re-inaugurada em Caarapó

Foi re-inaugurada nessa última sexta-feira (24), em Caarapó, o Centro Municipal de Educação Infantil "Dona China", que fica localizada na Avenida Fernando Correa da Costa, na Vila Setenta.

| ASSESSORIA


 

Foi re-inaugurada nessa última sexta-feira (24), em Caarapó, o Centro Municipal de Educação Infantil “Dona China”, que fica localizada na Avenida Fernando Correa da Costa, na Vila Setenta.

A implantação do projeto original do CMEI Dona China teve início em 1993 e concluído três anos depois. Inicialmente, atendia apenas 37 crianças de pré-escola. A partir de 1997, passou a atender 67 crianças.

Ao longo dos anos, com o aumento da demanda, o atendimento passou para 154 crianças. Com a reforma e ampliação, esse atendimento passará agora para 190 crianças, sendo 120 crianças entre quatro meses e três anos e 11 meses em período integral e 70 alunos entre quatro e seis anos na pré-escola.

 Com a reforma e ampliação, a estrutura física do Centro Municipal de Educação Infantil Dona China passa a ter dois berçários, quatro salas de maternal, duas salas de aula, uma sala de professores, uma secretaria, dois parques infantis, um refeitório, duas dependências de cozinha, uma lavanderia e banheiros.

 Dona China

O Centro Municipal de Educação Infantil “Dona China” recebeu esse nome em homenagem à senhora Brasiliana Benites, mais conhecida pelo apelido de Dona China, moradora antiga da Vila Setenta, nascida no dia 18 de dezembro de 1909. Era filha de Manoel Benites e de Emília de Leon e neta de Nazário de Leon, considerado o fundador de Caarapó.

Segundo o historiador Ramão Vargas de Oliveira, Dona China foi a primeira pessoa a nascer em Caarapó. Foi casada com João Antônio Cariaga, falecido em 1959, com quem teve 15 filhos. Foi avó de 60 netos e bisavó de 55 bisnetos.

Brasiliana – ou Dona China – foi dona-de-casa e encontrava tempo para exercer a função de costureira. Depois de residir no sítio Santo Antônio, fixou residência na Rua 1° de Maio, na Vila Setenta, onde terminou seus dias, em 15 de julho de 1990.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE