PUBLICIDADE
Caarapó

Maracujá - O segredo está na casca, por Paula Luisa

Farmacêutica Paula Luisa comenta sobre os segredos da casca de maracujá que pode ser um exelente bloqueador de gordura.

| CAARAPONEWS


 Ela chegou ao mercado com a fama de ter o poder de baixar as taxas de açúcar no sangue, o que é ótimo para quem tem diabetes. Mas, aos poucos, a farinha feita com a casca do maracujá também se revelou um excelente bloqueador de gordura. Ou seja, impede que o organismo absorva parte desse nutriente presente nos alimentos, fazendo você perder peso.

 A substância responsável pelo poder emagrecedor é a pectina, encontrada em grande quantidade na parte branca da casca da fruta. A farinha não fica atrás: tem 20% dessa fibra, segundo a farmacêutica Paula Luisa “No estômago, a pectina se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade”. Com isso, você se sente bem alimentada com uma porção menor de comida. A pectina também reduz a velocidade com que o açúcar entra no sangue – quanto mais lento esse processo, mais a fome demora a voltar.

 Quando chega ao intestino, a pectina bloqueia a absorção da gordura dos alimentos. Mas o efeito emagrecedor da farinha, assim como sua capacidade de proteger o coração, foi comprovado num estudo feito na Universidade Federal da Paraíba com 17 mulheres com colesterol alto. “Depois de 70 dias consumindo a farinha, elas não só tiveram as taxas de LDL (o colesterol ruim), reduzidas como perderam peso (algumas eliminaram 8 quilos!)”.

 Outra boa notícia: a fibra presente na farinha de maracujá promove uma faxina no organismo. Ela ajuda a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo – o que faz sua dieta emperrar. Só que para facilitar a ação desintoxicante da pectina, é importante beber mais água, no mínimo 2 litros por dia.

 O consumo da farinha tem de ser diário: uma vez ou outra não é suficiente para surtir efeito. Por isso, varie o modo de acrescentá-la no cardápio. Pode ser no suco, no iogurte, na salada, na sopa. O ideal, porém, é consumir uma colher de sopa (10 gramas, 47 calorias) antes das três principais refeições. Mas a farmacêutica, avisa: “Não adianta usar a farinha de maracujá e abusar da gordura e do açúcar”. A farinha de maracujá é fonte de várias vitaminas e minerais.

 

• Niacina (vitamina B3): atua na produção de hormônios, melhora a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago.

• Ferro: previne anemia e aumenta o pique.

• Cálcio: favorece a contração muscular, fortalece ossos e dentes.

• Fósforo: também deixa os ossos fortes, além de melhorar a memória, a oxigenação das células e a circulação.

 

Ainda não existem estudos sobre eventuais respostas adversas da farinha de maracujá nos seres humanos, mas os especialistas não acreditam em contra-indicações. Mesmo assim, convém prestar atenção nas reações do organismo. "O consumo excessivo de fibras pode causar diarréia e, por tabela, perda de nutrientes" Alerta a Farmacêutica Paula Luisa, responsável pela Farmácia Popular de Manipulação em Dourados, maiores informações no 3423-8383.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE