PUBLICIDADE
Caarapó

Polícia Civil prende acusado de roubo e morte

A Polícia Civil de Caarapó prendeu, na tarde de hoje, o último dos quatro acusados de espancarem, na madrugada do dia 22 de maio, o funcionário da Usina Agrenco, Adilso Alves da Silva (42).

| CAARAPONEWS


André Nezzi

A Polícia Civil de Caarapó prendeu, na tarde de hoje, o último dos quatro acusados de espancarem, na madrugada do dia 22 de maio, o funcionário da Usina Agrenco, Adilso Alves da Silva (42).

Sérgio Martinez Lopes (21) foi preso em sua residência, que fica localizada na Vila Planalto, por volta das 14 horas desta terça-feira (17), por agentes da Polícia Civil. Ele é acusado de ser o chefe da quadrilha que espancou a vítima para roubá-la e também de ser o responsável pelo assassinato do auxiliar de serviços gerais, Adélcio Cindo de Alencar, morto a pauladas no dia 22 de fevereiro, próximo à escola Arcênio Rojas.

Além de Lopes, a Polícia Civil já havia efetuado as prisões de seu irmão, Ever Martinez Lopes (18), e mais dois menores, também envolvidos no caso do roubo seguido de agressão. Na ocasião, os acusados confessaram a autoria do crime. Durante depoimento eles disseram que agrediram Adilso para roubá-lo, quando o mesmo seguia caminhando pelas margens da BR-163, sentido cidade-usina. Os agressores confessaram, ainda, terem roubado R$ 80 em espécie da vítima.

O funcionário da Agrenco segue internado em estado grave na cidade de Campo Grande. Os golpes violentos resultaram na quebra de sua arcada dentária e ele teve o lábio inferior praticamente arrancado. Silva levou chutes e pauladas e após a agressão se arrastou até o ponto de ônibus onde populares o avistaram e acionaram a ambulância. (Colaborou Silmara Diniz)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE