PUBLICIDADE
Política

Para petistas, André é 'noivo abandonado' e Moka 'cavalo pangaré'

| MIDIAMAX


Reunidos em Três Lagoas, os petistas de Mato Grosso do Sul aproveitaram o seminário do partido para reafirmar o projeto local da legenda e ainda fazer provocações ao grupo adversário, liderado pelo governador André Puccinelli (PMDB). Último a discursar nas atividades desta manhã que acontecem na Câmara de Vereadores, o ex-governador Zeca do PT atacou o candidato a senador do PMDB, o hoje deputado federal Waldemir Moka que, aliás, é seu primo.
 

Já o deputado estadual Paulo Duarte (PT) que deixou o evento há pouco tratou de minimizar as notícias de que André vai procurar o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva para conversar sobre as eleições deste ano. A pedido de Lula André aguardou até 15 de abril uma resposta sobre a possibilidade de pôr fim ao impasse entre PT e PMDB em Mato Grosso do Sul e agora quer conversar com o presidente sobre o assunto.
 

“O André é noivo abandonado no altar. Ele ficou esperando a Dilma [Rousseff, presidenciável petista] e ela não veio. Para nós, o André ir ou não a Brasília não tem relevância alguma. Nenhuma conversa nacional vai mudar o cenário local agora”, afirma o deputado estadual que está deixando o local do evento e retornando para Campo Grande.
 

Zeca, em seu discurso, tentou empolgar a militância com a candidatura dos candidatos a senador do grupo, Delcídio do Amaral que buscará a reeleição e o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) que, pela primeira vez, tentará ascender ao Senado. Zeca disse acreditar que o grupo tenha chances de eleger os dois. “Eu conheço bem o Moka. Ele é cavalo pangaré não tem nem largada”, mencionou. O dicionário Michaelis define cavalo pangaré como animal fraco ou de pouco valor.
 

O petista também minimizou a cobrança por uma agenda conjunta entre ele e Delcídio. “O que nos une na prática não é agenda única, mas o projeto político”, disse o ex-governador.
 

Já o senador Delcídio do Amaral enfatizou que está em sintonia com Zeca do PT na campanha pela retomada do governo. “Vão cansar de tirar fotografias nossas andando nesse estado. A candidatura do Zeca é absolutamente importante não só para o PT, mas para mim, mas para todos os candidatos a deputado estadual e federal”, disse.


 

O evento petista em Três Lagoas começou na noite de ontem. Foi a primeira vez que Zeca e Delcídio se encontraram em um evento amplo do partido neste ano. No seminário regional, os petistas discutem temas como tática eleitoral, programa de governo, política de alianças, entre outros.
 

Zeca e Dagoberto já estão a caminho de Campo Grande e Delcídio permanece com os petistas em Três Lagoas.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE